Categories
Hospedagem de Podcast

Spreaker: é bom?

conheça este host de podcast
prós, contras, valores e mais
⭐⭐⭐⭐⭐

Introdução

Qualquer produtor de podcasts sabe (ou deveria saber) que esse formato de conteúdo exige grande esforço em diversos processos para obter resultados satisfatórios. 

Um desses processos é hospedar os programas em algum espaço virtual para que ele possa ser acessado. Existem centenas de sites que oferecem serviços de hospedagem para suprir essa demanda. Na verdade, as opções são tantas que muitos sites optam por diversificar e comercializar aquele “algo a mais”, que persuadirá o cliente a pagar pelos serviços.

O Spreaker entra nessa categoria de hospedagem com vantagens acessórias. O serviço foi criado em 2010 por um trio de sócios e permite ao assinante criar, distribuir e monetizar o programa, além de analisar seu desempenho. 

Adicionalmente, é possível utilizar o Spreaker para escutar programas gravados e ao vivo, numa plataforma própria.

A empresa foi comprada em 2018 pela Voxnest, uma empreitada especializada em conectar produtores de podcasts a anunciantes. A mudança sinaliza uma orientação para a profissionalização do formato de podcast, o que só pode ser uma vantagem. Confira a seguir outros aspectos relevantes para entender como funciona o Spreaker.

Como criar uma conta

A página inicial do Spreaker traz facilmente a opção de cadastro de novos usuários:

  • Identifique a opção “SIGN UP” (“cadastre-se”) ou “Create a podcast with Spreaker” (“Crie um podcast com Spreaker”)
  • Preencha o formulário de inscrição com informações básicas
  • Escolha o tipo de conta e plano que lhe interessa
  • Seu cadastro foi feito!

Na hora de fornecer as informações básicas, é possível entrar com contas pessoais de outras redes sociais: Facebook, Twitter e Google.

Também é interessante comentar que o registro de uma conta pode ser feito por meio do aplicativo do Spreaker para criadores de podcasts – baixando-o nas lojas de aplicativos e identificando o botão “Inscrever-se”.

Publicação e funcionalidades do Spreaker

Este serviço de hospedagem permite a criação fácil de uma página de podcast, assim como muitos outros. Uma vez registrado, o usuário não terá dificuldade em encontrar a opção de nomear o programa, atribuir um texto descritivo do conteúdo e selecionar uma imagem de capa e categorias para indexação.

No entanto, um atributo extraordinário do Spreaker é fornecer ferramentas técnicas para a produção do áudio. 

Spreaker Studio

O site ficou conhecido na época em que foi criado justamente pela possibilidade de fazer transmissões ao vivo sem ter que instalar programas de edição de áudio complexos.

Atualmente, o Spreaker Studio é a ferramenta para gravação, edição e publicação de conteúdo do Spreaker. Ela pode ser baixada para computadores de mesa ou celulares e tablets e é bastante intuitiva – e gratuita!

A gravação pode ser armazenada ou transmitida ao vivo por meio desse aplicativo, que também conta com algumas opções de sonoplastia úteis. Ou seja, é a ferramenta perfeita para quem preza praticidade na hora de gravação e para produtores amadores que não querem ou não podem aprender a mexer em programas de edição ou contratar alguém para essa finalidade.

App Spreaker

Enquanto alguns serviços de hospedagem não oferecem funções móveis, os assinantes do Spreaker têm acesso aos serviços para podcast tanto a partir de computadores tradicionais quanto de dispositivos móveis.

Além do já citado Spreaker Studio, a empresa também oferece o aplicativo homônimo Spreaker para ouvintes: é uma plataforma de busca de programas, com um tocador embutido. 

O ouvinte sequer precisa ter uma conta para explorar os canais e programas e escutá-los. No entanto, poderá personalizar o aplicativo com suas preferências pessoais caso crie um cadastro – adicionando favoritos, elaborando listas, “curtindo” produções etc. 

Interação

Os ouvintes no Spreaker podem pesquisar por programas de variados tipos de conteúdo. Isso é uma funcionalidade comum a plataformas que indexam podcasts. No entanto, nesse caso também é possível se comunicar com os apresentadores de programas em transmissões ao vivo, deixar comentários nas páginas de episódios dos programas, seguir redes de contato e manifestar apreciação por episódios favoritos.

O desenho da plataforma estimula que o ouvinte-usuário atue como uma pessoa ativa numa rede social. Isso favorece a difusão dos programas por comunidades de fãs e ajuda a criar interesse em diferentes tipos de conteúdo.

Métricas

Esse recurso está acessível somente aos usuários pagantes do Spreaker. Para os detentores de uma assinatura gratuita, apenas é possível monitorar a quantidade de downloads de cada episódio.

Para assinantes pagos, torna-se muito mais fácil planejar e direcionar a produção dos programas, pois é possível ter acesso a números de:

  • Curtidas dos programas no aplicativo Spreaker
  • Dados de geolocalização e demografia dos ouvintes
  • Fontes de origem e aparelhos em que os programas foram escutados
  • Informações sobre seguidores do programa no Spreaker

Se sua intenção é promover profissionalmente o programa, é inevitável ter que pagar por uma assinatura para contar com essas análises detalhadas.

Monetização

Essa é mais uma opção exclusiva para assinantes pagantes do Spreaker. Também é um dos grandes argumentos a favor da escolha dessa ferramenta como serviço de hospedagem para podcasts, em especial para quem quer fazer disso um negócio.

O Spreaker oferece, praticamente, um modelo de negócio próprio. Assim como o YouTube faz com vídeos (e, cada vez mais, com músicas e podcasts), a ideia aqui se posicionar como um agenciador, que media o interesse de produtores de conteúdo e patrocinadores.

Produtores de podcast têm um ganho de 60% da receita dos anúncios, que podem ser posicionados no começo, no meio ou ao final dos programas. Eles podem ser segmentados de acordo com o perfil dos ouvintes (idade, sexo, localização etc.). 

A remuneração é feita a cada 1 mil audições (modelo CPM) e abrange outros tocadores além do Spreaker, como Apple Podcasts, Overcast, iHeart Radio e outros.

Eu posso agregar meu podcast a outros lugares? 

Pode e deve! Para ter alguma chance de ser percebido num ecossistema cada vez mais plural de programas, é desejável colocar seu produto em diversas vitrines ao mesmo tempo sem custos adicionais.

Felizmente, Spreaker oferece as ferramentas para fazer isso, e de maneira automática. Além de gerar um endereço de feed RSS, a interface do site permite automatizar o envio em diversos locais virtuais em que muitas pessoas mantêm contas e ouvem a podcasts, como: 

  • Spreaker
  • Apple Podcasts
  • Google Podcasts
  • Spotify
  • Deezer
  • iHeartRadio
  • Castbox
  • Podcast Addict
  • Podchaser
  • Soundcloud 
  • YouTube
  • Sonos

Há serviços de hospedagem que oferecem mais possibilidades de promoção de podcast em diferentes “vitrines”. Apesar disso, seria exagerado dizer que o Spreaker oferece poucas opções nessa seara.

Além disso, mesmo o assinante gratuito poderá programar publicação de atualizações de novos programas no Facebook e no Twitter, e geração de códigos embed e tocador para publicação em sites.

Planos e Preços

O Spreaker oferece o recurso de um plano gratuito, chamado “Free Speech” (“liberdade de expressão”). Na prática, essa opção é bastante restrita e servirá apenas a curiosos ou criadores de conteúdo por hobby – é possível hospedar os programas em muitos lugares, mas as métricas são limitadas.

São oferecidos três tipos de assinaturas pagas e uma opção corporativa:

  • On-Air Talent (“talent no ar”) – US$72 anuais ou US$7 mensais
  • Broadcaster (“radiodifusor”) – US$216 anuais ou US$20 mensais
  • Anchorman (“âncora”) – US$540 anuais ou US$50 mensais 
  • Station (“estação”) – a opção corporativa. Custa US$100 mensais (anual, à vista) ou US$120 mensais. 

Também é possível obter ainda mais recursos corporativos (gerenciamento de campanha de anúncios, por exemplo), entrando em contato com a empresa e negociando preços pontualmente. 

Numa rápida comparação com outros serviços de hospedagem, fica evidente que os preços do Spreaker são bastante competitivos. O assinante do plano mais básico terá acesso a 100 horas de armazenamento de áudio, podcasts ao vivo de 45 minutos, interação com ouvintes e acesso à monetização.

Porém, vale atentar que as métricas são limitadas para o plano mais barato, elas são oferecidas em maior detalhe no plano “Broadcast” e disponíveis integralmente apenas para usuários do “Anchorman”.

Avaliação final

Spreaker se destaca num meio de várias empresas provendo um serviço mais ou menos uniforme de hospedagem de podcasts. Isso é possível por a empresa apostar tanto no modelo de mediador de produtores e anunciantes quanto no gosto dos produtores por praticidade (com o Spreaker Studio) – a preços “pagáveis”, ainda que em dólares.

Também permite a promoção do programa em vários tocadores de podcasts e a customização do tocador. A possibilidade de criar uma conta gratuita é um aspecto positivo do serviço, pois permite que você, leitor(a), possa testar as ferramentas por conta própria e entender, na prática, se os atrativos descritos nesse texto são adequados para suas demandas.