Categories
Plataformas de Criação de Site

Webflow: direto ao ponto com os criadores

O nome da Webflow não é dos mais conhecidos entre os brasileiros, mas se tornou uma das referências no mercado de criação e hospedagem lá fora, especialmente no Estados Unidos, onde foi fundada em 2013. 

Assim como suas principais concorrentes, Wix, SquareSpace e outras, o objetivo da Webflow é criar uma ferramenta através da qual os usuários possam não apenas criar seu próprio site, como também hospedá-lo em servidores de confiança e criar seus próprios endereços.

O interessante aqui é poder fazer isso sem a necessidade de ser um entendido em programação. O sistema de criação da Webflow é de código aberto e, ao invés de ser baseado em templates, a criação é mais livre, o que permite aos usuários criarem uma customização ainda mais individualizada para seus projetos. Vamos ver os detalhes sobre esse serviço, então.

O que a Webflow oferece?

Os serviços da Webflow são direto ao ponto: criação e hospedagem de site. Não é o lugar para tentar obter um nome para seu site através de leilões, mas sim para exercitar a criatividade com quase nenhum limite no que diz respeito a design e ideias de criação em geral.

Podemos classificar os principais serviços da empresa americana em dois:

– Criação de sites: Com as ferramentas de criação e edição, o usuário pode criar seu site de maneira gratuita – o pagamento é só a partir da publicação, mas veremos isso mais para frente;

– Hospedagem: É possível colocar o site criado diretamente com a ferramenta Webflow no ar através do sistema de hospedagem do site, que recebe sufixo profissional (“.com”, entre outros). Não existe serviço de migração/importação de sites e/ou códigos.

Preços

Um dos diferenciais mais interessantes da Webflow é o fato de sua ferramenta de criação, ao menos na versão básica, que já é bem avançada, ser grátis. As cobranças no site começam apenas para quem quiser utilizar ferramentas mais avançadas na criação ou na hora de colocar o site no ar.

É necessário também entender como funciona a separação de preço dentro dos serviços do site. Existem pacotes voltados especificamente para criação e outros para hospedagem (e gerenciamento). Começando, então, com os planos para criação, chamados de Account:

Planos Account (individuais):

  • Starter: grátis – Até 2 projetos, cobranças de clientes, mais;
  • Lite: US$ 16/mês – Até 10 projetos, cobranças de clientes, exportação de códigos, transferência de projetos, mais;
  • Pro: US$ 35/mês – Projetos ilimitados, cobranças de clientes, exportação de códigos, transferência de projetos, proteção por senha, remoção do logo da Webflow dos projetos, mais;

Planos Account (Equipes):

  • Team: US$ 35/mês – Todos os recursos do plano Pro + gerenciamento coletivo da página;
  • Enterprise: Sob consulta – Todos os recursos do plano Team + recursos customizados.

Embora os serviços de criação comecem com um plano grátis na versão individual, não há versão gratuita para o upload dele na web, ou seja, a criação de um domínio e ativação da hospedagem na Webflow. Estes são os seguintes:

Planos Site (domínios):

o serviço mais básico de todos, que consiste apenas em colocar o site no ar num endereço profissional e hospedado no servidor da GoDaddy. O preço varia, então, de acordo com o sufixo. São oito opções no total, e note que os valores só valem pelo primeiro ano, sem exceção:

  • Basic: US$ 12/mês – Domínio customizado, 100 páginas, 25 mil acessos mensais, 500 submissões de formulário, CND, 50GB de largura de banda CDN;
  • CMS: US$ 16/mês – Domínio customizado, 100 páginas, 100 mil acessos mensais, submissões de formulário ilimitadas, 10 mil itens de coleção, CDN, 200GB de largura de banda CDN, API limitado, 3 editores de conteúdo, ferramenta de busca;
  • Business: US$ 36/mês – Domínio customizado, 100 páginas, 1 milhão de acessos mensais, upload de arquivo de formulário, submissões de formulário ilimitadas, 10 mil itens de coleção, CDN global, 400GB de largura de banda CDN, API limitado, 10 editores de conteúdo, ferramenta de busca;
  • Enterprise: Sob consulta – Domínio customizado, 100 páginas, acessos mensais customizados, upload de arquivo de formulário, submissões de formulário ilimitadas, 10 mil itens de coleção, CDN global, +400GB de largura de banda CDN, API ilimitado, editores de conteúdo customizados, ferramenta de busca, suporte Enterprise, treinamento, cobranças customizadas, mais.

Planos Site (e-commerce):

  • Standard: US$ 29/mês – Todos os recursos do plano CMS + 500 itens, 3 membros de equipe, volume de vendas anual de US$ 50 mil. 2% de taxa sobre cobranças;
  • Plus: US$ 74/mês – Todos os recursos do plano Business + 1 mil itens, 10 membros de equipe, volume de vendas anual de US$ 200 mil. Sem taxa sobre cobranças e e-mail sem a marca Webflow.
  • Advanced: US$ 212/mês – Todos os recursos do plano Business + 3 mil itens, 15 membros de equipe, volume de vendas anual ilimitado. Sem taxa sobre cobranças e e-mail sem a marca Webflow.

Como criar uma conta na Webflow

O site da Webflow, sendo de uma empresa dos EUA e sediada apenas lá, naturalmente vai estar apenas em inglês. Isso pode ser um problema, então cuidado na hora de começar a usar os serviços. Infelizmente, o domínio do idioma é essencial nesse caso.

Para fazer seu cadastro e começar a usar os serviço da Webflow basta seguir o passo a passo:

  • Clique em “get started – it’s free!” no canto superior direito da homepage ou de qualquer outra página do site;
  • Insira seu e-mail e crie uma conta ou, se preferir, faça login através das redes sociais;
  • Responda às perguntas automáticas de criação para entrar em um tutorial inicial;
  • Explore os recursos básicos do site e você estará pronto para usar;
  • Teste as ferramentas de criação; se quiser colocar o site no ar, é preciso assinar um dos planos

Sem gastar nada já dá para experimentar bastante na Webflow, que permite aos clientes criarem um site completo de até duas páginas sem custos. Para mais que isso, inclusive ferramentas avançadas e os serviços de hospedagem em si é necessário assinar um plano.

Métodos de pagamento

Tanto para assinar os serviços do site quanto para, eventualmente, estabelecer cobrança dos serviços nos sites criados com a Webflow, os métodos são os mesmos. É uma parte um pouco limitada da casa, é preciso acrescentar, mas isso se explica por ser um site dos EUA, ou seja, você não verá recursos bancários brasileiros, naturalmente.

Os métodos aceitos para assinar planos e cobrar clientes na Webflow são cartões de crédito/débito das seguintes bandeiras:

  • Visa
  • Mastercard
  • American Express
  • Discover
  • JCB
  • Diners Club

Como funciona o criador de sites da Webflow

Como acontece com a maioria dos serviços de criação, é na prática que se descobre a melhor parte, sem medo do método tentativa e erro.

Isso é especialmente útil para a Webflow porque o site não trabalha com templates; a ideia é dar o máximo de liberdade possível para os usuários desde o primeiro momento. O negócio é explorar os menus com suas diversas ferramentas no modo gratuito do site, até aprender a usar os recursos da melhor maneira possível.

De qualquer maneira, é uma experiência bem intuitiva e que permite exercitar a criatividade ao máximo. Pode ser desafiador para os inexperientes, mas o fato de não ser necessário conhecimento em linguagem de programação é uma bela vantagem. Uma vez que o site estiver pronto, é só assinar um plano, colocar o trabalho no ar e gerenciá-lo normalmente.

Conclusão

Podemos dizer que a Webflow não vai ser a primeira opção para o público brasileiro, que se vê obrigado a encarar um site 100% em inglês e com pagamento em dólar, sem choro nem vela. Se estiver disposto a ultrapassar esses obstáculos, o que se vê é um site bem direto ao ponto e que preza pelo prático desde o primeiro momento.

Quem está atrás de sites pré-prontos, “mastigados”, também vai se decepcionar um pouco; a ideia aqui é liberar o senso de criatividade ao máximo. O tutorial para quem acaba de se registrar é útil, mas é na prática que o cliente vai chegar à algum lugar.

Considerando isso tudo e os preços, que, embora em dólar, não são proibitivos, a experiência do usuário com a Webflow pode ser bem positivas – só é preciso saber onde se está pisando.